segunda-feira, 23 de abril de 2018

Aqueles momentos...

... que não se esquecem.

No dia do parto, ao final da tarde, a minha mãe foi embora e o marido teve que se ausentar por cerca de 1 hora e meia.
Deixaram os bebés na minha cama, ao meu lado.

“Sou eu, a vossa Mãe”.
Abracei-os e apreciei aquele silêncio com pequenos e confortáveis barulhinhos de bebé.
E ali, eu e os meus bonequinhos ficamos sozinhos, num momento tão só nosso ❤️❤️

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Parto

No dia 16 de Março cheguei ao hospital por volta das 7h30 da manhã. Tudo muito calmo. Ainda não estava nervosa. Instalaram-me no quarto 315 onde já tinha 2 bercinhos para receber as novas pessoinhas 😊
Tirei a última selfie grávida para me despedir da minha barriga (que saudades 😭) e a seguir vesti a batinha e aguardei que me levassem para o bloco operatório.

Assim que cheguei ao bloco comecei a ficar nervosa. Será que a epidural ía doer? Será que ía correr tudo bem? Será que os bebés estavam bem?
O anestesista, muito simpático e atencioso, apresentou-se e explicou como seria o procedimento. Sentei-me na marquesa e respirei fundo. Foi um procedimento um bocado demorado mas não doeu nada. Assim que terminou, deitaram-me de costas e o marido pode entrar e ficou ao meu lado. Estava tão nervosa que mal falava. Além disso, sentia algumas tonturas e tremia muito, embora me sentisse quente.
As Dras. F’s (bela dupla) já estavam prontas. Comecei a sentir uns abanões na barriga. De repente toda a equipa desata a rir ao mesmo tempo que ouço um choro de recém-nascido. “Eh lá! Este vai ser do Porto (FCP)!” Era o meu menino que já estava cá fora! 😮 Pelos vistos, mal veio ao mundo agarrou-se a um fio azul com força e não o queria largar 😄 Baixaram o pano para me mostrarem, encostaram-no a minha cara e levaram-no logo para ser observado. Tão pequenino! “Olha”, disse o marido com um tom de voz muito doce enquanto me fazia uma festinha, “Vês? O menino até te trouxe cheesecake de morango e tudo!” O anestesista achou muita graça e riu-se. O “cheesecake” era bocadinhos de vernix, aquela coisa que parece manteiga, e sangue que ficou na minha cara 😄
Mal me recompus daquela emoção de ver o meu  filho e já me estão a mostrar a minha menina, tão bolachudinha!
Entretanto o marido foi ver os nossos filhotes a serem limpos, pesados, avaliados e vestidos enquanto me arranjavam as entranhas. Apareceu novamente com os dois no colo já vestidinhos e aconchegados nas mantinhas e as enfermeiras tiraram-nos muitas fotos 😊
Os dois nasceram saudáveis e bem espevitados, apesar da grande diferença de peso e tamanho entre eles. Felizmente nenhum precisou de ir para a incubadora.
Ele com 42.50cm e 1.993kg
Ela com 48.50cm e 2.950kg

E assim de repente passamos a ser uma família de 4. Por muitos anos que viva nunca me vou esquecer deste dia tão especial ❤❤



segunda-feira, 16 de abril de 2018

1 Mês

1 mês de um amor que nos preenche ❤️

Ser mãe é algo de mágico. Está a ser maravilhoso! Amo os meus bonequinhos, amo cuidar deles, amo ficar a olhar para eles enquanto dormem. Não sabia que era possível amar tanto!


Em breve venho contar como foi o parto, o pós-parto e como tem sido cuidar de dois bebézinhos lindos 😍

quinta-feira, 15 de março de 2018

Afinal é já amanhã!

Sim, sim! É já amanhã às 8h da manhã que vou conhecer as minhas crias! Dá para acreditar??
Ontem, com 36 semanas e 4 dias, tivemos consulta. Depois de uma ecografia difícil, onde não se conseguiu fazer bem as medições devido às estranhas posições dos pirralhos, parece que há possibilidade de o menino não estar a desenvolver tão bem como a menina. Desta vez, o peso estimado foi 2,600 kg para ela e 2,200 kg para ele. 😳 Ora, se na semana passada estavam com aproximadamente 2,500 kg cada um, claramente as medidas não estão bem. Não sabemos se são as da semana passada ou as desta semana. Seja como for, a Dra. F achou que seria melhor e mais seguro antecipar a data do parto uns dias.
Amanhã vou ser MÃE!! ❤️❤️

quinta-feira, 8 de março de 2018

Habemus Data

Hoje tivemos consulta e já marcamos a data do grande dia.
“Vou-lhe fazer uma proposta.”, disse a médica a sorrir. Ai que bem que aquilo soou aos meus ouvidos! Seria já na próxima segunda-feira? Ou terça?
“Vou aqui antecipar uns diazinhos...”, disse enquanto piscava o olho, “que tal dia 20?”
20? 20????? O sorriso palerma que tinha estampado na cara logo se transformou numa expressão de filme de terror.
“Dia 20? Mas ainda falta tanto! Tínhamos combinado às 37 semanas certas.”, respondi desiludida.
“Pois mas 37 é um sábado. Ohh no sábado é fim-de-semana.”. A Dra. F não queria abdicar do seu fim-de-semana, com todo o direito.
“Pronto, então na sexta-feira antes!”, sugeri entusiasmada.
“Hmmm não. Aí ainda não completa as 37, não queria nada marcar antes disso.”
“Mas eu vou explodir até lá!!! Não aguento mais!” 😰
Ela riu-se com o meu desespero e acrescentou:
“Eu sei que custa. Acredite que a entendo e sei que não é fácil mas para mim é complicado estar a marcar um parto prematuro quando está tudo bem. Eu também tenho que pensar no outro lado, quero que os bebés venham bem. Depois se algo corre mal a responsabilidade é minha. Claro que se entretanto tiver uma rutura de membranas e entrar em trabalho de parto pronto, tudo bem. Aí já lavo as minhas mãos. Mas marcar propositadamente é complicado.”
Apesar de querer desesperadamente que nasçam, sei que a Dra. F está a ser correta e a fazer o que é certo. Mas... a sério, juro que rebento as costuras até lá!

Fiz o teste do cotonete, toque e eco.
Colo mole mas fechado com 17mm.
“Ohh que pena. Podia estar ainda mais curto ou com alguma dilatação”, lamentei.
A Dra. F ria-se com o que eu dizia. “Queria que eu lhe dissesse que já tinha que ficar cá, não é?” 😄
Sim. Era isso mesmo.

Os meus pirralhinhos não facilitaram a vida à Dra. F e por isso foi muito difícil conseguir medi-los. Estavam 4 pernas juntas e já mal se conseguia perceber a quem pertenciam. Assim por alto estima-se que tenham cerca de 2.5 kg cada um.

No fim da consulta fiz o CTG e tudo ok. 👌

Portanto, dia 20 é o dia. Faltam 12 dias. Estamos em contagem decrescente!

sábado, 3 de março de 2018

35 semanas

Mais uma semana passou 💪
E eu, já nem ando, arrasto-me. Parece que a cada dia que passa a minha barriga aumenta 1 cm. Estou gigante! A minha barriga está ENORME! Pesada! Isto de carregar dois bebés não é o mesmo que carregar um. Não podemos fazer contas só ao peso dos bebés. Lembrem-se que tenho duas placentas e dois sacos aminóticos. Só nisso, falamos de mais 2 kg relativamente a uma grávida normal.
Quinta-feira foi dia de fazer um traçado CTG no hospital. A enfermeira ao ver ao meu ar de Socorro! Quando é que isto acaba, disse “ohhh tenha calma. É só mais um bocadinho. Eles estão tão bem aí. Aproveite para namorar com o marido, fazer passeios a dois, jantar fora... Tem ar de quem gosta de sushi. Se for imune à toxoplasmose vá comer um bom sushi.”
A enfermeira era uma querida mas... não me interpretem mal por favor, apeteceu-me bater-lhe naquele momento. Estava irritada por estar tão cansada. A intenção dela foi a melhor mas quando me sugeriu passear e namorar com o marido só aumentou a minha frustração! Como é suposto eu fazer isso? Dói-me tudo! Só de arrastar estes pés de elefante até ao wc fico cansada. E por acaso até sou imune à toxoplasmose mas o que é que isso tem a ver com sushi? Achei que a toxoplasmose afetava os alimentos que vêm da terra, não os do mar. 🤔 Só se for por causa dos legumes... de qualquer maneira o peixe cru pode causar-nos intoxicações alimentares que prejudicam os bebés. Sim, adoro sushi! 🤤 Mas logo no início da gravidez a Dra. F disse “Nem pensar!”. Então há muito que combinei com o marido que quando sair da maternidade ele vai buscar sushi para eu me desforrar! E muito sashimi 😋
No final fomos mostrar o resultado do CTG à Dra. F. Tudo ok. Algumas contrações e batimentos cardíacos normais. Ela compreendeu o meu cansaço e disse com ar de compreensão “Eu sei que custa. Agora não é fácil. Mas não posso marcar a cesariana quando eles estão aí tão bem. Só lá para as 37 semaninhas. A não ser que eles queiram vir antes.”
Por favor bebés, queiram vir antes 🙏


Sintomas:
- Azia / refluxo
- Dores de cabeça
- Dores nas costas
- Dores nas ancas
- Dores nas virilhas
- Dores de estômago
- Dores na barriga
- Retenção de líquidos
- Edema nos pés e pernas
- Contrações
- Falta de ar
- Ardor e prurido na barriga

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

15 comentários habituais sobre a gravidez de gémeos

As pessoas têm sempre algo para dizer. Algumas vezes dizem coisas boas mas outras... mais valia fecharem a boca! Posso dizer que sempre que digo que estou grávida de gémeos as pessoas ficam surpreendidas. Algumas acham horrível, olham-me com ar de preocupação ou de pena, como se eu tivesse alguma doença grave. Houveram mesmo situações/pessoas que me marcaram negativamente. Felizmente, a maioria fica feliz por mim, dá-me os parabéns e diz coisas agradáveis como “Gémeos?! Que lindo! Parabéns”, “Que sorte! Sempre quis ter gémeos. Acho tão bonito.”, “Gémeos? Foste abençoada.” ou “Dois bebés! Que alegria!”
E claro, outras pessoas fazem perguntas por pura curiosidade, porque não é assim tão habitual verem grávidas de gémeos. E eu respondo toda orgulhosa 😌
Enfim, há de tudo. Mas há comentários que são clássicos 😉

1. Agora é que tu vais ver o que custa a vida.
“Tens noção do dinheiro que se gasta em fraldas e leite?”, “Vais ter que gastar tudo a dobrar!”, “Nunca mais vais conseguir andar assim bem arranjada.”, “Vai ser lindo, vai. Um a berrar de um lado, outro do outro lado.”, “vocês não têm noção no que se meteram.” 😒
A maioria das pessoas adora um bom drama. Adoram pintar aquele cenário de uma família com dois bebés, em que a mãe anda sempre de avental, cabelo despenteado, ar cansado, a cheirar a estrugido ou a fralda, que se desdobra para cuidar das crianças e da casa enquanto o pai, que chega sempre a casa tarde e a cheirar a cavalo, se mata a trabalhar para sustentar a família mas o dinheiro nunca chega para tudo. E por isso discutem diariamente enquanto as crianças berram com a fralda suja e ranho a sair do nariz.
Oh gente, menos por favor. Sim, sabemos que as fraldas, o leite, as vacinas, roupas, etc., são caras. Sim, temos noção que temos que comprar tudo a dobrar. E sim, sabemos que vai dar muito trabalho. Muito mesmo. Um dá, dois mais ainda. E então? Não somos os primeiros nem os últimos. Sabemos que vamos ter trabalho e despesa a dobrar mas também vamos ter amor e alegria a dobrar! Vamos ter dois bebés nas nossas vidas e estamos radiantes com isso.

2. Mas têm gémeos na família?
Esta é clássica. 90% das pessoas faz-nos esta pergunta. Não tem nada de mal, simplesmente torna-se cansativo responder sempre a mesma coisa. Tentem entender que não é obrigatório ter antecedentes de gémeos na família, ok?

3. Porquê gémeos? Foi por tratamento?
Outra clássica mas mais indelicada. “Sim, foi. E o teu como é que foi feito? Estavas por cima ou por baixo?” Legítimo, não é? Então se a fulana perguntou como é que os meus filhos foram feitos eu também posso perguntar como os dela foram feitos. Por acaso, até foi com tratamento, sim. Mas gente, têm que parar de perguntar se foi tratamento ou se há gémeos na família. O casal não tem que vos dizer como fez os filhos! Se foi num laboratório, na cama, no chão ou no sofá. Além disso, gravidez gemelar pode acontecer sem que haja tratamentos ou antecedentes na família. Simplesmente acontece.

4. Dois?!? Eh lá! Ganda macho!
Atrevo-me a dizer que 100% dos homens a quem contamos que vamos ter gémeos dizem isto. Dão duas palmadas nas costas do marido enquanto piscam o olho e dizem "Dois! Grande gajo pá!" 😉 Ahahah

5. Ai coitada! O que te foi acontecer...
Quando me dizem isto com uma expressão de horror estampada na cara só me apetece manda-las para um certo sítio. Eu até percebo que para algumas pessoas ter gémeos pareça de certa forma preocupante e acabem por transmitir isso, às vezes até sem querer. Mas isto? Juro que não entendo! Só pode vir de alguém atrasado mental ou assim.
Tive uma situação muito desagradável num evento de família. A tia E., toda feliz e orgulhosa apresenta-me a uma amiga próxima e diz que estou grávida de um casalinho de gémeos. Bem, a horrorosa da mulher, que por acaso tinha cara de cavalo, imediatamente faz uma cara de nojo (sim, leram bem! Nojo!) enquanto me olha de cima a baixo. "Ai meu deus... que horror! Coitada! Dois? A sério? Ai que horror... vai ter que educar os dois ao mesmo tempo? Pois vai! Ai coitada." Digam-me, como é que se reage a isto? É que eu fiquei a olhar para ela enquanto comia os salgadinhos saborosos que tinha no meu pratinho enquanto decidia se lhe batia, se a insultava ou se a ignorava.
"Não olhe para mim com esse ar horrorizado porque eu não tenho nenhuma doença. Olhe que foram muito desejados e estamos muito felizes!", expliquei eu numa tentativa de apelar ao bom senso daquela mulher.
"Pois, pois... mas olhe que vai ter tantos problemas! O corpo, ai meu deus! O estado em que vai ficar. Tem que cuidar bem da pele porque... ai Jesus, e essas pernas vão ficar cheiinhas de varizes..." e não ficou por aqui... 😒 Eu fiquei a olhar para aquele ser estranho com vontade de lhe dizer "horror é a tua cara de cavalo". A tia E. ficou com cara de tacho, sem dizer uma palavra. A cara de cavalo lá acabou por ir à vida dela depois daquele discurso e terminou com um deprimente "Olhe, boa sorte".
Acham normal??

6. A tua vida acabou.
"Não vais mais poder andar bem vestida, nem penteada, nem maquilhada. Não vais ter tempo.", "Diz adeus ao sexo.", "Ui, vais passar a vida a ouvi-los aos berros com tanta coisa para fazer, vais ficar louca!" e por aí fora.
Nossa! Até pensei em internar-me já. O drama, o horror... 😱
Eu sei que vai dar muito trabalho, que vou implorar por um bocadinho de tempo para um bom banho, que vou estar tão cansada e sonolenta que nem me vou lembrar de intimidades. Pronto, e então? Novidades? Não é algo que faz parte de ter bebés? Porque é que estão sempre com o mesmo discurso? Para nos assustar?

7. Que giro! São verdadeiros ou falsos?
Clássico. Pura curiosidade. Entre grávidas e mães de gémeos também é habitual perguntarmos isto mas de uma maneira um bocadinho diferente. Costumamos perguntar se são Bi Bi, Mono Bi ou Mono Mono.
Já agora, para quem não souber deixo aqui uma breve explicação.

Bi Bi - Bicoriónica Biamniótica (duas placentas e duas bolsas) - Habitualmente conhecida por gravidez de gémeos falsos. Dois óvulos fecundados por espermatozóides diferentes. É o tipo de gravidez gemelar mais comum e a que tem menos riscos associados. E é o unico tipo de gémeos que podem ter sexos diferentes.
Mono Bi - Monocoriónica Biamniótica (uma placenta e duas bolsas) - Gémeos verdadeiros. Um óvulo fecundado por um espermatozóide que se dividiu e deu origem a duas bolsas na mesma placenta. Mais rara e com mais riscos associados. Os bebés são sempre do mesmo sexo.
Mono Mono - Monocoriónica Monoamniótica (uma placenta e uma bolsa) - Gémeos verdadeiros. Um óvulo fecundado por um espermatozóide que se dividiu e deu origem a dois bebés na mesma bolsa, na mesma placenta. É o tipo mais raro e com mais riscos associados. Os bebés são sempre do mesmo sexo.

8. Era giro que fosse um casal.
Mais um clássico. É giro é. Mas dois meninos e duas meninas também é giro. E uma grávida que vai ter dois bebés do mesmo sexo estar sempre ouvir "Dois meninos? Oh que pena. Era giro se fosse um casal.", é desagradável. Deixa-nos tristes. Depois lá encolhem os ombros e acrescentam "deixa lá, o que importa é que tenham saúde."

9. Não vale a pena levares muita roupa porque gémeos vão sempre para a incubadora.
Ai sim? Isto dito por alguém que não é enfermeira/o, médica/o, doula nem sequer mãe de gémeos é um bocado escusado. Mania das pessoas falarem de assuntos dos quais não percebem nada. Só sai m***@!
Gémeos têm risco mais elevado de nascerem prematuros relativamente a um bebé só. Mas nem todos nascem prematuros e mesmo que nasçam, nem todos precisam de incubadora. Gente ignorante! Não sabe, não fala! 😤

10. Ui! Vais rebolar! Vais engordar para aí 30 kilos!
Quem faz este tipo de comentários é certamente gente frustrada, de baixa auto-estima e invejosa que precisa de rebaixar os outros para se enaltecer um bocado. Fucking bitch! 😒

11. Já ficas arrumada.
Ouvimos isto montes de vezes. Não soa lá muito bem. Coisifica a mulher. Transmite frieza.

12. Vais querer mais?
Não faço ideia. Mas porque é que estão sempre a perguntar isto se estes ainda nem nasceram? Ainda estamos a viver a magia de preparar tudo para receber estes bebés e já nos estão a perguntar se vamos querer mais. Sinceramente não sei mesmo. Não consigo nem gosto de planear a longo prazo. Faço planos para amanhã e pouco mais. Para já só quero viver esta gravidez que está a acabar e ter os meus bebézinhos comigo. Daqui a uns anos logo se vê. Talvez fique bem assim e não queira mais filhos ou talvez queira uma nova gravidez e outro bebé. Não sei.

13. Esquece. Não vais conseguir amamentar dois.
Mais uma vez, dito por alguém que não é profissional de saúde nem mãe/pai de gémeos, nem sequer mãe. Calem-se pá!

14. Com gémeos vais ter que fazer cesariana.
Outra! E lá vêm os leigos abrir a boca. Não minha gente, nem sempre. Há muitas mulheres que têm gémeos por parto normal. Seja como for, importante é que corra bem para mãe e bebés, independentemente do tipo de parto.

15. Vê lá se te proteges para não teres mais filhos. Era o que faltava!
Mas agora querem mandar no meu aparelho reprodutor? 😮 Querem ver que antes tinha que levar com a pressão das pessoas por não ter filhos e daqui para a frente vou ter que levar com a pressão para não ter mais filhos? Era só o que me faltava 😤 Gente, metam-se na vossa vida. Olhem pelo vosso pipi que olho pelo meu, sim?

Felizmente há pessoas muito simpáticas e agradáveis, sempre com uma boa palavra e que estão desejosas por conhecer os nossos bonequinhos 😍